'RAIOS'




Os raios caem
Escondo-me em vão
Soluços e morcegos
Povoa-me
Quero o amanhecer à toa
Por isso o medo não me assusta
Ele me provoca.
A troca
Toca
Oca
De minha alma
Calma


3 comentários:

Oliver Pickwick disse...

Resvalou no concretismo e produziu uma ótima poesia. Gosto muito deste estética.
Abraços!

P.S.: Li o "Brasilidades", lá no Partículas do Pessoal. Deixei um comentário.

Nadezhda disse...

"Quero o amanhecer à toa".

As manhãs não fazem parte do meu dia, já que acordo tarde. Mas a sensação do amanhecer é ótima ;)

Neuza disse...

LOKO