'PARANAPIACABA'

Antes que termine o ano, posto umas fotos

tiradas no “8ª Festival de Inverno de Paranapiacaba”

que se realizou neste ano,

abaixo de cada foto fiz umas considerações.






...ouça!




...moldura.




... pequenas plantas crianças na janela.




... banguela janela da porta amarela de sol.




...quando a palha se baseia nas idéias que se espalha.




...meu amor por você é chama que não se apaga.




...árvore alpinista.




...Deus dos galos madrugadeiros.




...quem toca quem.




...assim nasce os sóis.




...o arco a boca o violão, todos em perfeita exaltação.




...céu de Vicent van Gogh.




...quando a humanidade é património cultural.




...o trem fantasma.




...silhueta da Deusa afro em azul.




...abelha tem ferrão de tanto mel da flor ferrugem.




... última chamada para a mata.Vai partir!




...resistir até o fim azul.




...alguém viu o maquinista atrasado?




...churrasqueira de elefante ou de boi grande.




...cozinha do café carmello.




...mancha que desmancha.




...é proibido estacionar cabelo.




...Mawaca.




... caxixi, campânula dos desejos.




... dança, foto!





...nas nuvens.





...fila para o fim.




...cansei de ninar e de ser boneca mimada; vou ganhar alma eléctrica e ser estrela iluminada.



17 comentários:

Nadezhda disse...

O que me restou para dizer é que as fotos são muito lindas ;)

Sr do Vale disse...

Nossos momentos poetizados.

Sua lente viu o que eu não ví
Mas eu estava lá
Caminhos carcomidos pela ferrugem, onde o tempo deixou suas inscrições, nas fagulhas que o homem criou.
Os cantos ecoam em todas as partes
Músicos
Instrumentos
Construções festivas em dormentes, por onde o dia, a noite, o trem passou.
Mas a memória
é a música, a dança.
Que fica e não se Acaba.

philó disse...

nelson...
...você é mesmo um grande poeta, consegue tirar poesia de coisas que muitos olhos enxergam apenas coisas normais.
Belos momentos estes registrados por você e que ficarão para sempre gravados lá onde não sabemos muito mas que sempre reaparece para nos lembrar que já vivemos.

beijos.

Ariane disse...

Que lindas as fotos! Bom é poder ver o mundo com os olhos de outro alguém! Abraço!

Thiago disse...

adorei em especial a da boneca e sua legenda!!

L.Reis disse...

As imagens dos detalhes são as minhas preferidas, mas aquela primeira, onde se pressentem umas mãos a ondular ao som da harpa, está absolutamente fantástica!

Cadinho RoCo disse...

Paranapiacaba é lugar que traz a mim imensa saudade.
Cadinho RoCo

Serjones disse...

essa última foto tá mto fodástica!

David Monsores disse...

Olá!
Passando aqui pela primeira vez!
Que bacana kra!

Nunca tinha visto fotos tão poemizadas ou tão poéticas!
Um pouco dos dois, e assim é a essência!

Muito bom, voltarei mais vezes!
Abraço!

Menina Bonita. disse...

Olá :)

Me sinto muito muito em falta com seu blog,venho visita-lo praticamente sempre e nunca deixo nada em escrito..mas ja vou me justificando: as palavras ficam em falta diante de tanta beleza!
E cada "legenda" pra essas fotos? tua poesia assim como tuas fotografias são belissimas!!
E encantam de todo o meu coração de menina bonita.

Beijos!


ps: jamais poderia deixar de reparar nas fotos dos girassois e no poema.Sou uma das grandes fãs de girassóis! :)

O Profeta disse...

Sabia apenas que era um pequenino naquela longa noite
No celeste um luminoso sorriso me chamava
Lançou-me aos olhos raios de deslumbrante luz
Era a minha prenda, uma brilhante…Estrela Alva…
Um Mágico Natal para ti amigo que ao longo deste ano me visitaste. Que a Estrela Alva te ilumine neste Natal.



Abraço

Xangô disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Xangô disse...

Salve Noslen!!!Valei Deus,pela vossa sensibilidade,elogiar é cair em algo comum,virou redundância.Agora "é proibido estacionar cabelo",tem algo peculiar,bem particular,rs!!!Vivas os desprovidos no couro cabeludo!!!
Abs
Xangô.
OBS:Viva a Lusa!!!

Eliana Mara Chiossi disse...

Que desfile de belezas...
Fiquei tri-super-mega feliz de estar aqui, na sua rede.


Beijins

Cristiana Fonseca disse...

Belíssimas fotografias.
Sou totalmente rendida a esta arte. E você a tem na alma.
Abraços,
Cris

Oliver Pickwick disse...

É um "registrador" duplo de momentos aparentemente sem importância, velho Noslen. Duplo, por que eterniza estes instantes em fotografias primorosas e versos oportunos.
Aqui no Sul da Bahia o cigarro de palha é chamado de "legume".
E, a velha locomotiva, por si só, é uma melancólica obra de arte. Grande momento.
Um abraço!

Rafaela Abreu disse...

Eu sempre gostei de fotos... sempre!
As tuas fotos são perfeitas... e você... você é a essência delas. Isso é lindo!

Abraço.