" G O R D O "



Não te vi mais, Gordo.
Porventura cansou de ouvir o funk
que os banhistas ouvem
de seus carros com o tampão aberto.


"O fim da civilização", você pensa!


Não te vejo mais na praia Gordo!
Eu te entendo, um dia eu também sumirei daqui
e torço para te encontrar
em uma praia em que só se ouve o barulho do mar.

15 comentários:

fouad talal disse...

fotássa misturada com uma nostalgia canina...

maravilha nelson!
abração!

Sr do Vale disse...

eu lembro do gordo, pode crê.

tonhOliveira disse...



O GORDO é que nem o FOAU-AUD...
sumiu dos Blogs amigos, pelo menos comigo!

Quando enCÃOtrá-lo matarás
a sau-audade!

:)

Cris de Souza disse...

adoro esse clima imprevisível...

evoé!

Jorge Manuel Brasil Mesquita disse...

E juntos com a brisa faremos um blues saudando o "Crossroads" de Robert Johnson.
Jorge Manuel Brasil Mesquita
Lisboa, 22/11/2010

M.PAUMARCH disse...

Gordo era el teu gos, Nelson?
Bonic i senzill poema...

Um abraço.

Salvador.

Mai disse...

E como ele também somem a tranquilidade, a alegria, a natureza, os amores...
Em todos os sentidos a ausência que sempre estará alí.


Muito bom!

P.S.

Te encontrei navegando...

Dalva disse...

E o Gordo deixou saudades...

Bjs.

Maria disse...

... também eu aguardo essa praia...com alguma nostalgia!!!


Beijinhos


BIA

Wania disse...

Oi, Nelson

Que bom se quando sumirmos daqui possamos nos encontrar numa praia onde só se ouve o barulho do mar e se reve as antigas saudades...


Linda foto, lindo post apesar de triste!



Bjão
PS: adoro cachorros, tenho um "gordo" chamado FRODO!

Eduarda disse...

É sempre um prazer vir até aqui, onde hoje mora a saudade.

bj

Tia Zulmira disse...

praia sem barulho de funk?! entao o gordo vei a nado pra australia... ele ate tem um ar marsupial nos olhos =) agora serio, o que aconteceu com ele?? tadinho...

Lua Nova disse...

Sei bem como é essa saudade... e dói!
Essa praia que vc descreveu é exatamente onde ele deve estar... talvez minha Princesa esteja lá também.
Nelson, a foto do Gordo dá linnnnda!
Beijokas.

Henrique Pimenta disse...

um au de vez em quando

um uivo

...

Desbúruru disse...

O "Gordo" está em algum lugar, com certeza.

Pode estar descansando, pode estar cochilando, pode estar ressonando.

Talvez emitindo latidos em outra praia, e ela pode ser bem longe, muito longe.

Certeza é que ele marcou presença, e sempre estará em nossas mentes, de alguma sorte, nos Litorais mais próximos ou mais distantes que ainda teremos que conhecer.