"Hoje o Sol me transparente"




















Caos

Desordem organizada

Atrevimento dos Deuses

Compreensão do absurdo

Situação abstrata

Movimento único

Verdade absoluta


Mas, no entanto,

entretenho-me com a

dança aleatória dos

mosquitos na mesa

do café-da-manhã.


Ai que preguiça...


Hoje o sol me transparente.

Vou dormir de dia,

acordar à noite.


Estrelas noturnas.

Retrato do caos.

Televisão cósmica.

Sintonia ‘amor’.

Direção ‘Deus’.

Longa ‘este Blog’.

Atores principais:

‘Eu e você’, que me lê...

11 comentários:

Nadezhda disse...

"Mas, no entanto,

entretenho-me com a

dança aleatória dos

mosquitos na mesa

do café-da-manhã".


Muito lindo.
Sou assim também ;)

Lyra disse...

Viajo no tempo e no espaço, caoticamente, sentindo a emoção de cada palavra aqui lida e bebendo detalhadamente as lições de vida que essa viagem me dá.

Beijinhos e até breve.

;O)

Helen Dante disse...

Criativo!!! Parabéns,,,

Menina da lua disse...

Nossa... gostei dos "atores principais"!

lindo blog; lindas palavras!

Abraço

Martha Barbosa disse...

Lindo quando lí me senti sendo para mim este belo poema. Adorei.
fiz postagem nova, apareça por lá, será muito bem vindo.Um abraço.
marthacorreaonline.blogspot.com

sinhã, a. disse...

E que bem acompanhada estou. ;-)

L.Reis disse...

...assim somos...protagonistas num guião que não escrevemos...

Crisfonseca disse...

Simplesmente belo, sublime!!!
Beijos
Cris

Martha Barbosa disse...

Esta poesia ,posso mandar para minha filha/
Aliás suas poesias são facinantes, envolventes, as vezes leve,outras não. Adoro.
Apareça no meu blog, tem postagem nova. Um abraço
marthacorreaonline.blogspot.com

Oliver Pickwick disse...

Por certo refere-se ao caos de Lorenz e Mandelbrot. Na verdade, um caos que tem cara de caos, mas não é caos. Coisa de físico-matemáticos loucos e desocupados, com o objetivo de explicar o funcionamento de sistemas complexos e dinâmicos. E conseguiram.
De igual modo, subverteu a ordem, dorme de dia, acorda à noite, contudo, a modernidade dos versos é indiscutível.
Um abraço!

Auréola Branca disse...

Gostei muito...
E nesse misto de uma confusão psicológica e uma realidade inalterável, continuo por aqui, a visitar-te.