"Parceria com Samara Bassi "













As minha preces, todas elas, foram ouvidas pelo sino da catedral
por onde musiquei meus pecados de sonhador, por onde debulhei meu milho de colhedor, colher de versos onde nenhum santo há de fazer o milagre de tirar de mim. Dessa névoa por onde meus olhos correm, rasgando o espaço e qualquer resquício de luz, caibo inteira nessa fonte de mistificar os dias, como rochedos em grãos de areia, pra minha santidade fazer morada em montanhas de bem me quer, meu próprio incensar de alma, e toda calma diluída, em alvenaria de procissão.
                                                                                                                                                                  ( Samara Bassi )





5 comentários:

Uma superfície de gelo ancorada no riso disse...

Meu amigo, que surpresa mais gostosa estar assim, junto a ti nessa poesia que teus olhos nos traz.
Essa sua captura mais parece um cenário de cinema. Somente olhos detalhistas conseguem eterniza-la assim, com tanta sabedoria e magia.

Beijo na alma,
Sam.

Noslen ed azuos disse...

fico muito bem em ver o q olhas com sua poesia, Samara Bassi, soube captar exatamente o q minha imagem queria poetizar!

bjs.
ns

ñOCO Le bOLO disse...


· Es una foto muy interesante. Muy bella iglesia que destaca entre las nieblas de la mañana.

· abraços

· CR · & · LMA ·


L.Reis disse...

Tão bonitas palavras para tão onírica imagem!...
(Um beijo a desejar-te um fantástico Natal!)

Lu Andrade disse...

Simplesmente lindo... poesia de Samara e a foto... não é necessário dizer mais nada.