Adorável senhora


SEMPRE QUANDO DURMO
NÃO IMPORTA ONDE
CAMA SOFÁ CANTO
BANCO DA PRAÇA
PORTA DE BANCO
EM QUALQUER LUGAR
ELA ME CANTA A SAUDADE
E ME FAZ ACORDAR
FELIZ
EM SUA LEMBRANÇA

5 comentários:

Poeta Mauro Rocha disse...

Obrigado pela visita!!

feliz dia das mães e peço emprestado esse poema do nosso poeta maior e faço essa homenagem:


Para Sempre

Por que Deus permite
que as mães vão-se embora?
Mãe não tem limite,
é tempo sem hora,
luz que não apaga
quando sopra o vento
e chuva desaba,
veludo escondido
na pele enrugada,
água pura, ar puro,
puro pensamento.

Morrer acontece
com o que é breve e passa
sem deixar vestígio.
Mãe, na sua graça,
é eternidade.
Por que Deus se lembra
- mistério profundo -
de tirá-la um dia?
Fosse eu Rei do Mundo,
baixava uma lei:
Mãe não morre nunca,
mãe ficará sempre
junto de seu filho
e ele, velho embora,
será pequenino
feito grão de milho.

Carlos Drummond de Andrade

Fouad Talal disse...

Bom te ver!

Josi Puchalski disse...

Maravilhoso. Belas fotos.

tonhOliveira disse...



No rasto, o resto de um rosto...

Sylvia Araujo disse...

Quase dancei com tanto ritmo e docilidade. A saudade tem um (en)canto que é só dela...

Lindo.