R I O

-------------------------------------------------------------

---------------------------------Águas,

---------------------------------o que chamas?

---------------------------------'o rei Oxalá '

---------------------------------puras chamas

---------------------------------o sol dará

---------------------------------mas,

---------------------------------as nuvens anoitecerá

---------------------------------e o canto,canto

---------------------------------do pássaro passará.











------------------------------um dos pobres podres rios de São Paulo, este perto de minha casa em Perus.

11 comentários:

Juan Moravagine Carneiro disse...

Bacana seu espaço meu caro...

Achei interessante à maneira como você monta suas "colagens"

Agradecido pela visita ao Rembrandt

Abraço

Maria disse...

....Rio, rio, rio....
Aqui estou com o meu olhar de pássaro!
Saudades (beatrizs.palma@gmail.com)

Beijinhos suaves e saudosos

BIA

Sr do Vale disse...

Podia ser diferente, ah se podia.
já pensou, pescar um peixe para o almoço, sentar a sombra e apreciar o movimento, refrescar-se no calor.
Quando vamos ter a sensatez de ver que as águas são muito mais do que sabemos sobre.

"já pensei em fazer um blog com fotos dos vestígios humanos na natureza, como isso que retratou, ou fotos de garrafas pet na mansa da aguda, cacos de vidro na praia em camburí, fogo no pico e outras mais"

Reflexo d Alma disse...

Nossa!
Vim conhecer seu blog, acabei mergulhando em um universo.
Encantada vou seguir
percebendo mais daqui.
Se me der a honra de
passar por meus escritos
vou adorar.

Bjins entre sonhos e delírios

"Simplesmente
Adeus sem lágrimas
Sem porquês só

Adeus "Reflexo d' Alma

Cristiano Contreiras disse...

Verdadeiro blog intenso, o teu!

parabens pela proposta e visual, te sigo.

Poeta Mauro Rocha disse...

Ola!! Gostei das fotos, principalmente a primeira e do poema, mal sabem eles o quanto precisamos da água e que pelo jeito será ouro para as gerações futuras.

Tenha um ótimo domingo e um abraço!!

Lara Amaral disse...

Um olhar bem poético sobre uma realidade não tão poética assim.

Gostei muito das fotos.

Beijos.

nas entrelínguas disse...

Poesia visual, a rima entretida nas imagens, calcinada, ébria, como um sopro no ouvido de um transeunde desatento!

Parabéns pelo blog, pelas imagens, pelo jeito brando de transmitir a arte frenética!
Queria seguir-te para acompanhar sempre que colocar postagens novas, mas não achei onde =/

i Fuerte Abrazo! =)

Flor Baez disse...

Lindo demais!
e fere...

♥ Cαmilα Girαssol disse...

É tão triste ver esgoto sendo lançado direto em nossos rios.
=/


Ps. Vc poderia ter participado sim, seria um prazer imenso. :*

M.PAUMARCH disse...

Nelson, m'encanten aquests primers treballs "d'aigua". Semblen pintures..., ho són? O són fotos?
Sigui com sigui... fantàstics!

Cuida't.