"CORUJA"


Nesse espaço


coruja manda


com seu cantar


premonitório


no telhado


fundo verde


rezo meu Pai


no medo


de não sentir


teu átomo


tua molécula


teus olhos amarelos


de coruja.


12 comentários:

Tata disse...

Gostei da tua poesia, nelson. Da ligação do início com o fim.

Xêro. E babeiii com as fotos abaixo!

Srtª Elis disse...

ahhh.. belas palavras adoro a coruja ela lembra noite..os momentos em que nossas mentes mais viajamm..
parabéns belo texto e blog tb!

Thiago disse...

Esse bicho me assusta!

Nadezhda disse...

Gostei da imagem da poesia. É legal conehcer aletra de quem escreve (já que ultimamente as pessoas escrevem mais pelo computador). E como escrevem. Meus textos em papel são uma bagunça.

;)

BIA disse...

Vêem os meus olhos um pouco mais de ti…
Em letras tão iguais às minhas!

Uma vez vi uma coruja enorme e branca, mesmo na minha frente, numa viagem que fiz de carro,sozinha e de noite, de Lisboa ao Algarve. Na altura assustei-me com aquela visão fantasmagórica e branca, surgida da obscuridade da noite. Depois, alguém me disse que aquelas corujas são raras e que são sinal de sorte e não de agoiro!

Como vivo junto ao campo, ouço muitas vezes o piar das corujinhas e dos mochos. Aqui na minha terra são pequenas e cinzentinhas com a barriguinha muito branca e macia! Sei disto, porque uma vez uma delas espetou-se contra o meu carro….
Desculpa a carta! Estava com saudades tuas!
Abraço muito, muito terno e amigo

BIA

BIA disse...

Vi-te!

Vem com calma e respira devagarinho... vejo-te a chegar e a partir e sinto o que os teus olhos me deixam!

O meu coração tem voz no olhar e o teu também!

Abraço muito terno


BIA

Sr do Vale disse...

A reza se fez presente
E a coruja também
Medo desse bichinho
É mente quem tem.

L.Reis disse...

uh! uh! uh!
sentinela da noite...

mariam disse...

Noslen,
belas palavras a emoldurar este bicho lindo!

vi à tempos uma coruja bebé... apetece apertar, de tão fofinha...

gostei de conhecer a sua letra! :)

bom fim-de-semana
um abraço (espero que esteja melhor)
e um sorriso :)

mariam

Oliver Pickwick disse...

Não tenho nenhuma dúvida de que a coruja é uma ave emblemática. De fato, exibe um ar de sabedoria. Não é por acaso que antigos druidas a criavam como animal de estimação e, quem sabe, conselheira.
Um abraço!

Oliver Pickwick disse...

P.S.: Conheço pelo menos uns seis tipos de coruja, desde o mocó - a menor de todas; passando pelo caburé; a coruja de igreja; a coruja verdadeira; e, a rasga mortalha, a mais sinistra. Se cantar próxima de uma casa, logo, um dos moradores é sério candidato a bater as botas.

Anônimo disse...

Aprendi muito