A'GARRA


A bromélia

agarra a vida

na cerca

do meu precipício.


Cerco-me

de bromélias

nas cercas

dos pensamentos.


Quis o destino

ter a liberdade

do outro lado

na escada,

deitada.


11 comentários:

Sr do Vale disse...

SE TODAS FARPAS DE CERCAS
FOSSEM FEITAS DE PLANTAS
TERIA MUITO MAIS FLORES
PRA DEGLUTIR SEUS SABORES
COMO POETA QUE CANTA

Camila disse...

Linda foto.
Quero bromelias em minhas cercas de pensamentos.

BeijO

Senhora Loirinha Má disse...

Na confluência da estrada
entre a liberdade e o prepício
a bromélia marcou um "X".
Sinal claro que há muito mais
deitado na escada
que sonha a imagem capturada.

Oliver Pickwick disse...

Einstein tinha razão! Tudo é relativo. Um em milhares, perceberia este detalhe ínfimo, a flor na malha de um alambrado. Foi o bastante para produzir dois bons trabalhos: a fotografia, e mais uma poesia alegórica originária desta.
Um dia ainda estudo melhor a minha velha e pesadona Zenith made in Rússia.
Um abraço!

Ariane Rodrigues disse...

Fazia tempo que não vinha aqui; andava correndo muito. Hoje, enfim, foi como se pudesse parar para ver e sentir novamente a poesia da natureza ou a natureza da poesia. Muitas bromélias úmidas da vida para ti. Com algumas mariposas circundantes.

BIA disse...

Faço minhas as palavras do Sr do Vale!

Abraço o meu querido amigo - fotógrafo poeta com muito carinho


BIA

Eliana Mara Chiossi disse...

Oi, moço...
Gosto dos poemas curtos e gostei desse.
Vamos nos organizar para fazer uma primeira postagem de foto/poesia?
Pensei num título, semelhante a uns exercicios de escrita que estou fazendo lá no Mundo (os exercicios frutais).
Poderia ser: Exercícios florais?

Olha, se der tudo certo, o lançamento do Fábulas Delicadas vai ser em maio em Sampa. E queria que voce entendesse uma coisa: você naõ está convidado! Você está CONVOCADO!!!!!

beijos e bom domingo

renata disse...

Olá amigo poeta, que força tem essa imagem, que força tem esse verde que se agarra ao metal, utopia e poesia!!!
Belo casamento entre imagem e poema
Abraços
Renata

L.Reis disse...

A fotografia está de uma simplicidade fascinante...um belo complemento às palavras que a "legendam"

Nadezhda disse...

Poderíamos ser todos bromélias, para se agarrar toda vez que aparecer um precipício.

;)

Poeta Mauro Rocha disse...

Ola!! Obrigado pelo comentário!Bromelias são um encanto e na poesia um belo espanto agarradas em teu canto.Belo também teu poema.

Um abraço!!